Mitos e verdades sobre a amamentação

Se você está grávida ou acaba de ter um bebê, provavelmente está sendo inundada de sugestões e conselhos sobre todos os aspectos da criação do seu filho, incluindo amamentação. Mas há muitos mitos e verdades em torno do assunto.

A Miracle Belt separou algumas informações que toda futura mamãe deveria saber para combater os mitos e amamentar seu bebê com tranquilidade.

Boa leitura!

Bebês alimentados com fórmula dormem melhor

Mito. O sono do bebê não tem nada a ver com o leite que ele recebeu. A verdade é que a amamentação colabora para desenvolver um vínculo entre a mãe e o bebê, tornando-o calmo e seguro.

Por isso, mesmo que você precise amamentar seu bebê com fórmula por algum motivo, é importante manter um contato físico próximo para desenvolver conexão com ele.

A amamentação ajuda a perder o peso ganho durante a gravidez

Verdade. Amamentar ajuda a voltar mais rápido para o peso pré-gravidez, bem como colabora para que o útero volte ao peso e tamanho que tinha antes de você engravidar, o que reduz o sangramento e evita que você tenha anemia.

Seios pequenos não produzem tanto leite quanto seios grandes

Mito. Não importa o tamanho do seu peito. A verdade é que o tamanho do seu peito depende da quantidade de tecido adiposo que ele contém, não com a quantidade de leite que ele produz, então tanto mulheres com seios pequenos quanto as que têm seios grandes podem produzir a quantidade de leite que o bebê precisa.

Isso acontece porque o leite é produzido pelo tecido glandular da mama e quanto mais você amamenta, mais leite seu seio produz.

Amamentar dói

Mito. Muitas pessoas normalizam a ideia de que amamentar dói, mas a verdade é que, embora muitas mães sintam desconforto nos primeiros dias, enquanto estão aprendendo a amamentar, os mamilos doloridos podem ser evitados.

Embora ficar com os mamilos sensíveis seja normal, a amamentação raramente deve doer – geralmente a dor é causada por uma pega ou posição incorreta.

Os bebês já nascem sabendo como sugar o leite

Mito. A verdade é que seu bebê tem, sim, reflexos que ajudam na amamentação, como o de sucção, que é um reflexo de sugar coisas que toquem o céu da boca. Mas isso não garante que ele saiba como mamar.

Por isso, não desanime se o seu bebê demorar um pouco mais a entender como funciona – e se doer até ele aprender, use analgésicos, se precisar, mas não desanime!

A fórmula dá no mesmo que leite materno

Mito. É completamente falsa a afirmação de que a fórmula seja uma perfeita substituta para o leite materno. Se por alguma razão seu bebê precisar da fórmula, tudo bem.

Mas o ideal para o seu bebê, caso haja escolha, é certamente o leite materno, uma vez que ele naturalmente é projetado não apenas para facilitar a digestão do seu bebê como também para fornecer a ele suas primeiras imunizações, evitando que ele adoeça.

É preciso lavar os mamilos antes de amamentar

Mito. Higiene é muito importante, mas não há necessidade de lavar os mamilos antes de amamentar. O bebê fica familiarizado com o cheiro da mamãe e, além disso, os mamilos produzem substâncias que ajudam a constituir o sistema imunológico do seu neném.

Você não deve acordar o seu bebê para amamentar

Mito. A verdade é que logo após de nascer, seu bebê vai dormir muito. Então para criar uma rotina de amamentação, você deverá acordá-lo para amamentar e fornecer a energia necessária para crescer e se desenvolver de forma saudável.

Deixá-lo dormindo e sem leite pode apenas contribuir para que fique ainda mais sonolento, o que pode vir a ser um problema. Então, a menos que ele tenha mais de três meses e uma rotina bem definida de amamentação, acorde seu bebê para amamentar.

Se você voltar a trabalhar, vai precisar desmamar seu bebê

Mito. Para as mamães que estão no mercado de trabalho, fica aqui a informação: você não precisa desmamar seu bebê para voltar a trabalhar. Se o seu trabalho não oferece tempo e lugar para amamentar seu bebê, há a opção de procurar momentos durante o dia para extrair o leite e depois alimentar o bebê diretamente quando estiver em casa.

Você também pode dar fórmula para algumas mamadas, mas é muito bom continuar amamentando sempre que estiver com seu bebê.

Se você usar a fórmula, vai ter que parar de amamentar

Mito. Algumas mães têm medo de dar a fórmula em algumas ocasiões porque pensam que isso vai obrigá-las a parar de amamentar. Mas a verdade é que é possível, sim, dar a fórmula e continuar amamentando.

Para manter a produção de leite materno, no entanto, é preciso continuar oferecendo a mama ao bebê com a maior frequência possível.

O tamanho e a forma dos seus mamilos influenciam a amamentação

Mito. A verdade é que cada mulher é uma e não existe mama “perfeita” para amamentar. Além disso, cada bebê é diferente: o tamanho da boca, o formato dos lábios, o tamanho da língua. E a compatibilidade entra mãe e bebê é o que contribui para a melhor amamentação.

Mito ou verdade: a amamentação aumenta os seus seios e depois os deixa flácidos e caídos

Nessa última, precisamos concluir que nem uma coisa, nem outra. A verdade é que depende. Cada mulher vai reagir de forma diferente às mudanças da gravidez, o que inclui as mudanças decorrentes da amamentação.

A tendência de flacidez na mama está muito mais relacionada ao ganho (e posterior perda) de peso na gestação do que à amamentação. E, além disso, também não é certo que haja um crescimento dos seios, embora algumas mães relatem aumento de numeração no sutiã.

Seja qual for o seu caso, a verdade é que toda mulher quer se sentir bonita e confortável com o próprio corpo, inclusive após a gestação.

Justamente por isso, a Miracle Belt oferece não apenas sutiãs para amamentação, como também cinta modeladora para amamentação, tanto em body, quanto em macaquinho.

Tudo para que você possa viver esse momento com conforto, mas sem abrir mão da sua elegância e autoestima. Quer conferir nossos produtos? Acesse o site e saiba mais.