cinta modeladora

Cinta pós-cirúrgica: saiba por que o seu uso é necessário

Todas as pessoas que são submetidas a alguma cirurgia, devem tomar uma série de cuidados. Isso se aplica na fase que antecede o procedimento e, principalmente, no período posterior a ele. Antes da cirurgia, é necessário assegurar que o cirurgião escolhido é realmente indicado para aquele tipo de operação. Depois dela, algumas vezes, o uso de uma cinta pós-cirúrgica é praticamente imprescindível.
E eis que surge um ponto de interrogação na mente de muita gente. Afinal, essa cinta é realmente indispensável? Pois é exatamente pensando nisso, que nós daremos continuidade a este post.
Fique com a gente e descubra por que a cinta pós-cirúrgica é mais do que necessária!

Benefícios estéticos da cinta pós-cirúrgica?

Se você se submeter a uma cirurgia de lipoaspiração ou de abdominoplastia, certamente, receberá a indicação de uso da cinta modeladora. Ambos os procedimentos são baseados na remoção de gordura de determinadas áreas do corpo.
É importante frisar, que durante o acúmulo de gordura, a pele vai se distendendo. Geralmente, após a cirurgia, a pele se retrai, reacomodando-se na nova estrutura corporal. Como o próprio nome diz, a cinta modeladora ajuda a acelerar esse processo de readaptação.
Some-se isso a contribuição na retomada da firmeza da pele. Além de tudo isso, essa cinta cirúrgica também é responsável por auxiliar na estabilização de toda a coluna, deixando-a mais ereta.
Até aqui, nós só falamos sobre os benefícios estéticos proporcionados pela cinta modeladora. Como você deve deduzir, eles são determinantes para que a paciente se sinta bem consigo mesma. A recuperação da autoestima é tão importante quanto à orgânica e interna. Porém, a cinta pós-cirúrgica vai muito além disso. Na sequência, você saberá por que a cinta modeladora suaviza a fase de recuperação de uma cirurgia em si.

Mais segurança

Por mais simples e bem-sucedida que tenha sido uma cirurgia, a fase de recuperação exige paciência e atenção. A cinta modeladora está disponível para deixar esse intervalo o mais cômodo possível.
Em primeiro lugar, a cinta pós-cirúrgica proporciona maior segurança à paciente. As mudanças visíveis estão na parte externa. Enquanto a pele se ajusta no lado de fora, algo semelhante acontece no interior do organismo.
Após a realização de uma abdominoplastia, lipoaspiração e até mesmo de uma cirurgia cesariana, a paciente sente que algo está errado no interior dela. Essa sensação, bem desagradável, por sinal, dificulta, inclusive, uma simples caminhada.
Na prática, essas são consequências de um ligeiro desajuste interno dos órgãos. Eles estão lá, mas a impressão é a de que precisam ser reposicionados. Imagine ter de realizar algumas atividades cotidianas e simplesmente não conseguir.
A cinta pós-cirúrgica proporciona condições que permitam uma movimentação mais fluida. Em se tratando de uma paciente que acabou de sair de uma cesárea, a cinta cirúrgica é essencial. Assim, ela pode se dedicar bem mais ao seu bebê.

Diminuição dos edemas e da fibrose

Toda cirurgia gera algum nível de edema. É fácil compreender esses inchaços, já que o corpo passa por uma situação bem estressante, do ponto de vista físico. Mais uma vez, a cinta se torna importante. Ela exerce uma suave pressão sobre a epiderme. Desse modo, ela colabora na aceleração da diminuição dos edemas. Repare na expressão “suave pressão”, pois é exatamente isso que a cinta deve fazer. Caso ela fique muito justa, a paciente pode se sentir desconfortável. Existem modelos específicos, os quais devem ser recomendados pelo médico responsável pelo tratamento.
Outra marca de toda intervenção cirúrgica é a fibrose, caracterizada pela formação de tecido conjuntivo. Em maior ou menor grau, a fibrose é uma marca inerente a toda cirurgia. Tome a cirurgia cesariana como exemplo. Uma das desvantagens causadas pelo procedimento, é a cicatriz acentuada que fica. A fibrose é praticamente inevitável, exatamente pelo fato de ser uma consequência derivada da cicatrização.
A boa notícia, com relação à fibrose, é que a intensidade dela pode ser consideravelmente controlada. Para tanto, a paciente deve seguir as orientações médicas à risca. Uma dessas recomendações é a utilização de uma cinta pós-cirúrgica. Afinal, bem ajustado o produto colabora no reposicionamento dos tecidos nos seus locais de origem. Isso é determinante para a redução da fibrose, pois a cicatrização tende a ser facilitada, tornando-se menos traumática.

Cuidados associados à utilização da cinta pós-cirúrgica

As vantagens de se usar a cinta pós-cirúrgica são várias, mas é preciso ter muita atenção durante a utilização. Os cuidados se iniciam já no momento de introduzir a cinta. Nessa hora, é muito importante realizar movimentos lentos e delicados. Se a cirurgia for muito recente, a dose de cuidado deve ser redobrada, principalmente na região central da cirurgia.
É recomendável sempre observar o nível de conforto após a colocação da cinta modeladora. O ideal é encontrar um equilíbrio entre o ajuste dela ao corpo e a sensação de conforto. A segunda jamais deve ser preterida pela primeira.
Além disso, você deve tomar cuidado para que o produto não forme dobras na pele. Isso ajuda a evitar a interrupção do fluxo sanguíneo em alguma parte do corpo. Como é o sangue (mais precisamente as hemácias) que transporta o oxigênio, o fornecimento da substância ficaria comprometido.
Com relação ao período máximo de utilização, a cinta cirúrgica pode ser usada por até 1 ano. Normalmente, os médicos indicam um uso mínimo de, ao menos, 6 meses. Porém, o tempo total costuma variar bastante de uma paciente para outra. Portanto, não se assuste se ouvir algo um pouco diferente.
O intervalo de utilização da cinta pode ser mais longo ou curto, devido aos seguintes fatores:

  • Ritmo de reacomodação da pele à nova estrutura corporal;
  • Nível de flacidez;
  • Velocidade do processo cicatricial.

Mediante o monitoramento, o médico concluirá qual deve ser o período exato de utilização da cinta modeladora. Fato é, que a cinta pós-cirúrgica opera verdadeiros milagres na recuperação de algumas cirurgias. Como você viu, essa cinta é muito indicada para o pós-operatório da lipoaspiração, cesárea e abdominoplastia.
Vai fazer algumas destas cirurgias? Acesse o nosso site agora mesmo, e veja por que nós oferecemos a melhor cinta pós-cirúrgica do mercado!