cinta modeladora · pós parto

Saiba quais os cuidados necessários na hora usar uma cinta modeladora

Quem quer ter uma cinturinha fina, melhorar a postura e ainda valorizar o formato do corpo com certeza já deve ter ouvido falar na cinta modeladora. Não é difícil encontrar pessoas que indicam o uso constante disso por diversos motivos. Mas quais os cuidados na hora de usar uma cinta modeladora feminina?

Cuidados na hora de comprar uma cinta modeladora

Na Internet você pode encontrar muitas formas de usar a cinta modeladora para atingir os seus objetivos. De qualquer forma, a indicação de muitos profissionais é que a cinta seja usada no período de 6 a 8 horas diariamente.

Outro cuidado que deve ser observado é o uso da cinta na hora de dormir. Esta peça deve ser removida durante o período de descanso, uma vez que pode atrapalhar o fluxo sanguíneo de diversas áreas do corpo durante o sono.

Um questão importante e que deve ser vista é o material com que a cinta é produzida. Há muitos modelos e materiais disponíveis no mercado para você escolher. E parte dos cuidados envolvem a escolha correta do modelo.

Nesse ponto, você deve levar em consideração tanto o tamanho como também o material com que a cinta é produzida. O erro de muitas mulheres é justamente nesta hora, pois optam por um número inferior. A crença nesse caso é que usar a cinta um número menor vai acelerar os resultados. Mas ocorre justamente o contrário, pois pode causar dificuldade da circulação do sangue e o aumento da retenção de líquidos.

Agora o que você deve observar é o material da cinta modeladora feminina. Escolha tecidos que tenham mais elasticidade, como poliamida, por exemplo. Além disso, como você ficará muitas horas com aquela cinta modeladora, é importante que esse tecido permita que a sua pele respire.

Mas só isso não é sinônimo de ter resultados na hora de usar uma cinta. Para isso você deve compreender que existem diferentes tipos de aplicações. Entenda melhor cada um a seguir.

Cintas usadas após a cirurgia plástica

Em alguns casos, o pós-operatório de uma cirurgia plástica envolve o uso constante da cinta modeladora. Isso ocorre algumas horas após a operação e segue até algumas semanas após o procedimento. É o caso da lipoescultura, lipoaspiração e abdominoplastia, no qual o uso da cinta modeladora é indicado por 30 dias, no mínimo.

A cinta modeladora feminina, nesse caso, se trata de uma peça que faz a compressão da área operada. Assim é possível que a pele fique fixada no novo local que foi posicionada durante a operação. Por isso que deve ser firme, pois assim evita o deslocamento dos tecidos e melhora o processo de cicatrização.

Além disso, por meio do uso da cinta no processo de recuperação após a cirurgia, é possível diminuir o seroma e os inchaços, que atrapalham o processo de cicatrização e também causam flacidez.

Os cuidados com esse tipo de peça são diferentes. Para começar, é importante ter duas cintas, para alternar o seu uso durante os dias de recuperação. Além disso, é importante lavar bem esse tecido, de preferência com sabão antibactericida.

A peça deve ser seca ao sol ou em um local com ampla circulação de ar. Na hora de guardar, não é necessário passar a peça, mas é importante guardar em um local específico. E lembre-se de sempre guardar de forma que a peça não fique amassada, perdendo assim a sua forma.

Já as cintas pós-parto possuem outra forma de serem armazenadas. Entenda melhor isso nas orientações abaixo.

Cintas para gestantes

Há as cintas que são usadas pelas gestantes em distintos momentos. No período em que está com o bebê na barriga, a cinta modeladora contribui para aliviar o peso, assim como a pressão que a barriga tem sobre a coluna. E por falar em barriga, a cinta ajuda a sustentar o volume dessa região.

Além disso, o uso constante de cintas modeladoras contribui para evitar o desenvolvimento de flacidez na área abdominal e também o aparecimento de estrias. Após o parto, a cinta modeladora permite que a mãe tenha mais segurança e conforto. Possui um efeito semelhante ao da cinta após as cirurgias. Mas nesse caso, é necessário ter outros cuidados.

Para começar, o obstetra deve estar ciente, seja para o uso da cinta durante ou após o período de gestação. Isso porque varia de cada pessoa e de cada profissional. Então o seu cuidado deve iniciar desse ponto.

Além disso, vale ressaltar que a cinta modeladora feminina não deve ser usada para esconder a barriga. Isso pode ser prejudicial para o bebê e a gestante, pois pode causar a compressão do útero e ocasionar um trabalho de parto precoce.

Visto isso, pode ser lavada na máquina, porém em intensidade menor. Outra sugestão é deixar ao sol para secar completamente. Sobre o momento de armazenamento, podemos citar a gaveta que você guarda suas peças íntimas. Como o tecido não é tão firme, é possível guardar com outras roupas.

Para ver mais coisas, veja o texto aqui do blog Cinta modeladora pós-parto: saiba como usar esse modelo corretamente.

Cintas para evitar retenção, quais os cuidados?

Para as cintas modeladoras femininas, o que deve ser feito para cuidar da peça? Começando pela lavagem, você deve observar o objeto em si. Algumas fabricantes possuem diferentes cores de cintas, fazendo com que algumas roupas possam manchar peças durante a lavagem.

Então, avalie isso na hora da compra, assim como o material usado. Se você usa a cinta com constância durante o dia, vale prestar atenção na elasticidade e o tecido. Deve ser semelhante aos cuidados da cinta modeladora no pós-cirúrgico.

Existem várias formas de utilizar a cinta modeladora feminina a seu favor. Inclusive, você pode ver aqui no blog 5 dicas para escolher o modelo de cinta modeladora ideal para o seu corpo.

Mas o importante é que você só terá resultados unindo a constância no uso da cinta modeladora com as orientações dos profissionais envolvidos. E se você quer ver mais opções de cinta modeladora feminina, veja os modelos no nosso site.